terça-feira, 27 de setembro de 2011

#Capital Inicial Rock In Rio'

Depois dessa eu não poderia deixar de passar aqui, para prestigiar o som de sair do chão, feito pelo Capital Inicial no #Rock in Rio.
Sim, a mesma banda que tem como seu ultimo álbum, o cd “Das Kapital”, do qual eu usei o nome da faixa 10 do cd para o nome deste blog, “Marte em Capricórnio”
-isso é plagio? Foda-se!.
Num evento de shows onde os internacionais de fato eram os mais cobiçados, para quem não acreditava em milagres, foi questão de aguardar até o segundo dia para distorcer sua opinião.
Deram intro com “Como se senti” também do ultimo álbum e em seguida buscaram “Independência” do fundo do baú, onde já pintou aquele toque de adrenalina para o que estava por vir, após Independência, Dinho Ouro Preto fez um breve intervalo para cumprimentar e saudar a galera toda que estava presente ali no Rock in Rio, foi emocionante como Dinho se comove por ver cartazes de fãs vindos de toda parte do Brasil, tal sensação indescritível dito por ele, dentre sua conversa com o publico 40% das palavras saídas de sua boca eram : porra e caralho, muito caralho rs.
Sem muito a dizer Dinho e Capital fazem com que os que estavam tímidos naquele momento se soltassem ao som seguido, “Natasha” um tesouro sonoro da banda jogada ao povo que de cada um teve seu sacrifício para estar presente ali.
Eu poderia citar “Depois da Meia-Noite”  como obra prima do cd, mas durante o show, teve um momento magico onde Dinho faz sua homenagem ao garoto que acima de tudo curtia Red Hot Chili Peppers, Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, completaria 20 anos naquela noite de show dos Chili Peppers se não fosse o acidente em que tirou sua vida em 2010, essa parte do show embora tenha rolado ótimas musicas fez com que “Como devia Estar” fisgasse o sentimento de cada ali, até mesmo para os que assistiam, meu caso.
Outro ponto foi a coerência dos fãs naquele show, Dinho com seus dialetos pós música a música, viu uma pessoa passando mal, ali próximo ao palco, e deu-lhe água para beber, logo depois pediu para que a plateia desse um passo para trás, e coerentemente as pessoas obedeceram por ilustre compreensão.
Pra fechar não posso deixar de comentar a música que Dinho dedicou ao José Sarney e ao congresso brasileiro “Que País é Esse” de Renato Russo, nessa Dinho ensinou a como ironizar em pleno show, bastando isso algumas faixas a tributo a Legião Urbana, e a faixa que tirou o corpo do estado inerte “A Sua Maneira”, deixando a assinatura que Capital Inicial domina naquele palco e onde for!

Capital Inicial:

Dinho Ouro Preto
Fê Lemos
Flávio Lemos
Yves Passarell

Obs: não esta listado músicos convidados.

2 comentários:

  1. Junior meu querido!
    Eu adoro o Capital Inicial \o/

    Beijos e saudades de vC =*

    ResponderExcluir
  2. POHAAA
    Dinho é o cara *-*
    capital para sempre <3

    ResponderExcluir